Janelle Monáe: tanto poder numa só mulher

Quando o som é tão fresco, com uma ótima reflexão de tão boas influências, só nos resta carregar em play e deixar a música fluir. Janelle Monáe está fabulosa e finalmente a afirmar-se como rainha que é.

“It’s like I’m powerful but with a little bit of tender…”

A Electric Lady acabou de editar singles totalmente viciantes, numa ode pura e poderosa ao feminismo e ao poder da inclusão. Caso restassem dúvidas, o vídeo de PYNK esclarece qualquer um com aquelas calças em forma de vagina. Letras incisivas, sem tretas e com uma visão positiva do nosso futuro, sem reservas, sem desculpas, inteligentes.

Nascida em 1985, Janelle é uma Lauryn Hill no século XXI, com uma voz tão suave como a falta de subtileza de todos os machismos e condescendência que pretende derrubar e deixar para trás para sempre. O que mais dizer de quem nos traz Django Jane e solta um “Hit the mute button and let the vagina have a monologue”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.